A Prevenção que há-de cair do céu

A formatação religiosa da nossa consciência leva-nos a acreditar na acção milagrosa das palavras. Rezamos, fazemos uma prece, utilizamos uma palavra na qual vemos um poder misterioso qualquer, um mantra, e pronto, já está!, a realidade começa a deslocar-se. Para o bem, no nosso interesse, claro. Não se nota nada? Bem, então não houve fervor, convicção, intensidade suficiente.

Um desses poderosíssimos mantras é prevenção. Temos uma sabedoria longínqua da vida. Como qualquer ser vivo estamos dotados de mecanismos biológicos de sobrevivência que nos informam de perigos, nos dizem na sua linguagem íntima e particular para termos cuidado. A experiência da vida e a razão reforçam ainda mais esses mecanismos e sugerem a prevenção. E até prevenimos, mas só na eminência do perigo, já a ameaça está em marcha. Fugimos, esquivamo-nos, passamos de largo, salvamos o que podemos dentro do tempo curto e do espaço limitado que temos.

A prevenção de longo prazo, de vasto alcance, com efeitos fundos num futuro mais ou menos longínquo, exige conhecimento. Exige o estudo dos movimentos da natureza e da sociedade, das suas forças intrínsecas. Temos de mergulhar no passado, ver a sua evolução até ao presente e tentar descobrir as suas linhas de desenvolvimento futuro. Prevenir é tomar medidas prácticas, intervir, modificar, corrigir erros passados. Prevenir é agir contra forças da natureza, canalizando-as e, se possível, aproveitando-as. Prevenir é agir contra forças sociais que tiram proveito de que tudo continue ao deus-dará. Prevenir é planear contando com a sua resistência, a sua ofensiva, a sua sabotagem.

Mas prevenir é em Portugal acima de tudo falar. Talvez mostrar boas intenções. Talvez enunciar propósitos. Prevenção é palavra mágica, mantra, que ponha em marcha forças telúricas e espíritos benignos, anjos da guarda que saibam onde estamos quando precisarmos deles. para alguma coisa devem servir os santinhos e a água benta a que nos agarramos enquanto murmuramos cem mil vezes prevenção, esperando que ela caia do céu.