Sobral, o grande Salvador Sobral

Salvador Sobral, sempre tão oportuno quanto polémico, melhor do que ninguém conhece os nossos podres.

Anúncios

Este estilo de vida, a grande flatulência

No fundo de nós mesmos, por qualquer inquietude, apercebemo-nos de que este life style com os seus extravagantes paneleirismos não passa de uma enorme flatulência. Aquela imensa e desagradável bolha artificial de gases inúteis que toma conta do nosso quotidiano e que impede a circulação e troca de experiências, convivências, actividades ricas e saudáveis. Facebooks, Instagrams, whatsapps, youtubes, smartfones, likes, roubam-nos de tal modo o tempo que nem tempo temos para respirar fundo, saborear um bom petisco, sentir os pés no chão durante um bom passeio. Já nem falo de pensar, pois isso só nos torna chatos, senão mesmo suspeitos.

Que alguém fale das suas flatulências e nos diga do palco e na cara que as andamos a aplaudir merece aplausos a dobrar e com todo o vigor.

O dinheiro como atributo

Os individuos com dinheiro são apenas indivíduos com dinheiro. A única COISA que os diferencia dos outros é apenas o dinheiro. De um ponto de vista de humanidade o dinheiro não é diferença, é atributo, é decoração. A humanidade precisa de homens humanamente diferentes, não decorativamente diferentes.

As praxes na formação de criados competentes

As praxes são workshops indispensáveis à formação profissional da nova casta servil. As prácticas de subjugação e humilhação visam desenvolver nos novos candidatos a criados um indomável espírito de servir. O currículo universitário, sem dúvida fundamental para a criação de portentosos start-ups, tem-se todavia manifestado insuficiente no aproveitamento e redireccionamento sustentáveis das energias ganhas com o castramento espiritual. As praxes, levadas a cabo por um corpo paralelo de élite, com experiência e provas dadas no refreamento e adestramento humano, são a garantia de que no futuro não haverá falta de mão de obra qualificada, submissa e competente.