Arde muito mas o rastilho não pega

Isabel Monteiro faliu mais uma vez;

O PSD resigna-se com os 64 mortos;

Na caça ao governo,  o talli-ho das televisões e dos jornais  fica mais uma vez em águas de bacalhau. 

A Venezuela na Europa – mais uma vez adiada.

Anúncios

Para desopilar do jornalismo „isabel-monteiro“

Uma menina muito querida entra numa loja de animais.

– „Queria um coelhinho!“ – diz, sorrindo, para o dono da loja.

O comerciante:

– „Ó meu amor, tenho aqui este, muito bonito, castanhinho, de olhos grandes e doces; e tenho este, branquinho, pêlo muito macio, uma ternurinha.“

 A pequena:

– „Não sei, mas para a minha pitón deve ser igual.“

O jornalismo puro e virgem perante a falta de credibilidade

Depois

  • de embalar no paleio dos especuladores no processo de salvação dos bancos;
  • de se comprometer até às orelhas nas guerras ilegais do grande Ocidente;
  • de se masturbar com as macabras revoluções coloridas nos países árabes;
  • de alinhar no histerismo policiesco do terrorismo islamista;
  • de gritar possesso nos exorcismos de diabolização de Putin;
  • de cavalgar a grande onda de calúnias sobre a guerra na Síria…

Depois da orgia e do deboche, o jornalismo cândido e virgem anda assarapantado com fakes e a falta de credibilidade. Dá gosto vê-lo agora de cócoras à procura da verdade.