Orçamento 2018: A inspiração dos afectos

Como nas grandes obras de arte, o quadro está perfeito e nada tem que se lhe diga, mas só aquela pintinha escura, deixada pela malfadada mosca no obscuro canto inferior esquerdo do caixilho, é que é destacada e objecto de grandes considerações estéticas. Um jornalismo fino, muito bem pintalgado de afectos!

Como se sabe o conhecimento exige que se faça um bom trabalho prévio de ampla divulgação de ignorância.

Anúncios

Arde muito mas o rastilho não pega

Isabel Monteiro faliu mais uma vez;

O PSD resigna-se com os 64 mortos;

Na caça ao governo,  o talli-ho das televisões e dos jornais  fica mais uma vez em águas de bacalhau. 

A Venezuela na Europa – mais uma vez adiada.

Para desopilar do jornalismo „isabel-monteiro“

Uma menina muito querida entra numa loja de animais.

– „Queria um coelhinho!“ – diz, sorrindo, para o dono da loja.

O comerciante:

– „Ó meu amor, tenho aqui este, muito bonito, castanhinho, de olhos grandes e doces; e tenho este, branquinho, pêlo muito macio, uma ternurinha.“

 A pequena:

– „Não sei, mas para a minha pitón deve ser igual.“